Dicas de RPG: Ladinos

Geralmente, quando pensamos em ladinos, somos levados a imaginar aquele ladrão de rua, que se filia a uma guilda. Geralmente, ele rouba os colegas de grupo, tenta dar uma de esperto e vai cirando inimizade, confusão e muita diversão por onde passa. 

Na verdade, a classe de ladino é bem dinâmica, podendo assumir diversas modalidades, por assim dizer. Temos as mais clássicas, ladrões, assassinos e espiões, mas podemos ir muito, além disso, principalmente se combinarmos essa classe com outras tantas.  

Seu ladino poderia ser o membro de uma igreja que investiga um culto específico ou mesmo a parte secreta de um governo que, escondido, mantém a estrutura do reino em funcionamento. Poderia ser um explorador/pesquisador que quer encontrar artigos artefatos, até mesmo um humano criado por feras que aprendeu a arte de caçar furtivamente, enfim… a lista é enorme. 

Comece pensando em uma motivação, qualquer uma. Fuja do “menino sem pais abandonado na capital”. Não que essa não seja uma ideia para se começar, mas uma classe tão versátil não pode ter sempre o mesmo começo. Vejamos, na cultura pop nós temos diversas referências, desde Arya Stark, até o famoso Robin Hood.

Aqui vai uma ideia. Seu personagem, de família circense, aprendeu desde pequeno a arte do escapismo com o ilusionista do circo. Certo dia, ao chegar em uma vila, percebeu uma figura estranha rondando o circo. Ao investigar a figura, descobre que ele deixou um presente, um livro de feitiços com magia de verdade. 

Seu personagem então começa a pesquisar aquele livro, aprende magias iniciais e passa a utilizá-las em seus shows. Com isso, o circo cresce e se torna famoso, e começa a chamar muita atenção… está pronto o gancho da aventura. 

Ladinos não precisam ser sempre maus, egoístas e desprezíveis. Pense nisso!    

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *